10 Dicas para melhorar o desempenho do seu pregão.

Tempo de leitura: 3 minutos

Com o avanço tecnológico, o pregão eletrônico conquista um espaço cada vez maior na administração pública. Listamos aqui 10 dicas para melhorar o desempenho do seu pregão significativamente:

10 Dicas para melhorar o desempenho do seu pregão.

1) Nunca realizar um pregão pressionado para concluir rápido, por falta de planejamento que tenha acarretado falta de material no estoque mínimo;

2) Ser indicado como Pregoeiro na abertura do processo, e acompanhar a elaboração do termo de referência para adquirir o conhecimento do objeto;

3) Lembre-se que o termo de referência pode comprometer o pregão, quando feito abaixo da qualidade mínima necessária para definir bem todas as condições de execução do objeto.

4) Ter postura interativa com o setor requisitante quando o caso exigir compreender a necessidade e a aplicação da solução, de tal forma que dessa interação possa contribuir para julgar o pregão

5) Quando for serviço, lembre-se que serviços é uma promessa que somente será confirmada na execução, logo, o termo de referência deve priorizar uma definição de bons técnicos, com experiências e formações mínimas para executar o serviço;

Dicas para melhorar o desempenho do seu pregão.

6) Exigir que o licitante coloque na proposta o compromisso de executar o serviço com o pessoal técnico previsto no termo de referência e de exigir presença do responsável técnico na execução do serviço como determina o artigo 30 da lei 8.666/93;

7) Criar uma cultura de envolvimento e compartilhamento de experiência do setor técnico ou requisitante com o Pregoeiro;

8) Criar equipe de apoio com pessoal técnico ou mesmo que tenha experiência com o produto ou serviço, objeto da licitação, e solicitando deles análise da compatibilidade do preço, com a realidade do mercado do objeto;

9) Solicitar amostra, desde que previsto no termo de referência como será o teste de comprovação da qualidade;

10) Quando se tratar dos preços, verificar o seguinte:

a) Comprovação por meio de nota fiscal a existência de estoque que possa ser o motivo do preço baixo;

b) Verificar se não se trata de bem saindo de circulação, comprometendo a manutenção futura, quando for equipamentos;

c) Verificar prazos de validade do produto;

d) Solicitar comprovação dos preços que o licitante tem praticado junto a iniciativa pública e privada;

e) Solicitar meios de contatos de clientes públicos que já adquiriram o mesmo objeto e verificar satisfação dos mesmos;

f) Quando a marca for diferente da marca prevista no edital, desde que previsto no mesmo, solicitar comprovação de equivalência de qualidade por meio de teste em laboratório oficial com apresentação de laudo;

g) Entre outras diligências, antes de aceitar a proposta, deve, inclusive, visitar à sede da licitante para comprovar dados de qualidade e capacidade de fornecimento do licitante, desde que o preço do negócio justifique tal medida.

Este conteúdo foi útil pra você ? Compartilhe ! Deixe seu comentário ou sugestão.

Os 40 passos de uma licitação eficiente de aquisições.

Tudo que você precisa aprender e seguir para que suas licitações alcancem os melhores resultados, com eficiência e legalidade.>

Até logo.

 

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *